DICAS
INFORMACIÓN
VIDEOS
RECURSOS
NOTICIAS

INFORMAÇÕES

dos nossos especialistas em mosquitos

INFORMAÇÕES

dos nossos especialistas em mosquitos

Eu devo me preocupar com gravidez e o zika?

O que tem chamado a atenção de muitas autoridades de saúde no mundo inteiro – entre elas a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers of Disease Control and Prevention, CDC) dos EUA e o Centro Europeu de Controle e Prevenção de Doenças (European Centre for Disease Prevention and Control, ECDC) – são preocupações quanto a possíveis defeitos de nascença estarem ligados ao vírus zika.

A diretora geral da OMS declarou uma emergência de saúde pública de preocupação internacional em 1.º de fevereiro de 2016 com relação a grupos de casos de microcefalia e distúrbios neurológicos em algumas áreas afetadas pelo vírus zika. Em 7 de abril de 2016, a OMS indicou que há um consenso científico de que o vírus zika pode causar microcefalia e síndrome de Guillain-Barré; e em 13 de abril de 2016, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA declararam que há evidências suficientes para afirmar que o vírus zika causa microcefalia.

A microcefalia é um defeito de nascença raro no qual um bebê nasce com a cabeça e o cérebro menores do que o tamanho normal. Os organismos de saúde estão planejando estudos adicionais para obter mais informações sobre os riscos da infecção pelo vírus zika durante a gravidez.

Embora autoridades de saúde como a OMS, a OPAS, os CDC e o ECDC não tenham concluído que o vírus zika esteja causando microcefalia, elas estão alertando mulheres grávidas para que evitem viajar a áreas onde haja um surto do vírus zika. Elas também orientam as mulheres grávidas que moram nas áreas onde já há a ocorrência do surto para que adotem cuidados extras com o objetivo de se protegerem contra picadas do mosquito transmissor.

Os CDC estão orientando as mulheres que estão grávidas ou planejam engravidar que considerem adiar sua viagem e conversem com seus médicos antes de viajarem a áreas com surtos de zika.

Os fatos e as circunstâncias estão mudando constantemente; portanto, as mulheres grávidas devem consultar os sites da OMS, da OPAS, dos CDC e do ECDC para obterem as informações mais atualizadas.